29 de abril de 2010

O QUE É TEXTO...

A noção de texto é ampla e ainda aberta a uma definição mais precisa. Grosso modo, pode ser entendido como manifestação lingüística das idéias de um autor, que serão interpretadas pelo leitor de acordo com seus conhecimentos lingüísticos e culturais; são produzidos nas mais diversas linguagens, assim seriam tratados também como textos as produções feitas com as linguagens das artes plásticas, da música, da arquitetura, do cinema, do teatro, entre outras. "Um texto é uma ocorrência lingüística, escrita ou falada de qualquer extensão, dotada de unidade sociocomunicativa, semântica e formal. É uma unidade de linguagem em uso." O PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) da Língua Portuguesa acrescenta:

“ que o discurso, quando produzido, manifesta-se linguisticamente por meio de textos. O produto da atividade discursiva oral ou escrita que forma um todo significativo, qualquer que seja sua extensão, é o texto, uma sequência verbal constituída por um conjunto de relações que se estabelecem a partir da coesão e da coerência. Em outras palavras, um texto só é um texto quando pode ser compreendido como unidade significativa global. Caso contrário, não passa de um amontoado aleatório de enunciados.
A produção de discursos não acontece no vazio. Ao contrário, todo discurso se relaciona, de alguma forma, com os que já foram produzidos. Nesse sentido, os textos, como resultantes da atividade discursiva, estão em constante e contínua relação uns com os outros, ainda que, em sua linearidade, isso não se explicite. A esta relação entre o texto produzido e os outros textos é que se tem chamado intertextualidade.” (PCN 1998)

Um texto é tudo aquilo que comunica algo, seja ele oral, escrito, visual ou musical. Do ponto de vista oral e escrito, o texto se constrói a partir de mecanismos sintáticos e semânticos, os quais são responsáveis pela produção do sentido. De acordo com Chareaudeau (1992), o texto pode ser concebido como “[...] a manifestação material (verbal e semiológica: oral/gráfica, gestual, icônica, etc.) de um ato de comunicação, numa situação dada, para servir de projeto de fala de um dado locutor”
Para Fiorin o texto “é um todo organizado de sentido, implica afirmar que o sentido de uma parte depende do sentido das outras. No caso dos textos verbais, isso significa que ele não é um amontoado de frases, ou seja, nele as frases não estão simplesmente dispostas umas depois das outras, mas mantêm relação entre si. Isso quer dizer o sentido de uma frase depende dos sentidos das demais, o sentido de uma parte do texto depende do sentido das outras.”
Reforçando a afirmação de Fiorin sobre o que é texto, temos o conceito de Koch onde diz: “Um texto não é simplesmente uma seqüência de frases isoladas, mas uma unidade lingüística com propriedades estruturais específicas”.
Fiorin também define texto como uma diversidade de manifestações, mostra sua pluralidade estendendo-a a vários estados da linguagem, expandindo suas possibilidades na fala, na imagem e nos sons, podendo todas essas características textuais formarem um conjunto único de novas informações sociais. E ainda completa:

“...um texto não é apenas manifestado verbalmente, isto é, por meio de uma língua natural, como o inglês, o francês, o árabe, o português. Na verdade, ele pode manifestar-se visualmente, como uma pintura, por meio da linguagem verbal, visual e musical, como o cinema, por meio da linguagem verbal e visual como nos quadrinhos. Assim, um romance é um texto; um trecho de um romance é um texto; uma poesia é um texto; uma escultura é um texto; uma ópera é um texto.”

O texto possibilita a manifestação social de forma abrangente, é um modo de se expressar através da escrita; além de proporcionar uma intensa comunicação, ele é um meio de transferência e aquisição de novos conhecimentos. Para Schmidt (1978):

"O texto é um componente verbalmente enunciado de um ato de comunicação pertinente a um jogo de atuação comunicativa, caracterizado por uma orientação temática e cumprindo uma função comunicativa identificável, isto é, realizando um potencial elocutório determinado.”

Podemos ainda ressaltar a conceitualização de Elisa Guimarães (1985) que destaca aspectos mais amplos da intenção textual, que diz:

“Em sentido amplo, a palavra texto designa um enunciado qualquer, oral ou escrito, longo ou breve, antigo ou moderno. Caracteriza-se, pois, numa cadeia sintagmática de extensão muito variável, podendo circunscrever tanto a um enunciado único ou a uma lexia quanto a um segmento de grandes proporções.


(referências ainda não disponibilizadas aqui)

7 comentários:

  1. Respostas
    1. muito interessante gostei muito

      Excluir
  2. ajudou muito esse texto.

    ResponderExcluir
  3. nossa muito interesante !!!

    ResponderExcluir
  4. gostei muito achei bastante interesante e educativo

    ResponderExcluir
  5. Muito interessante, todas as definições foram muito bem colocadas e esclarecedoras, conversavam entre si, perfeito. Parabéns.

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!